O Comportamento Consumidor

do Jovem Brasileiro

 

Conferência - TALKING TO TEENS


O objetivo deste trabalho é trocar idéias sobre a influência as marcas na vida dos adolescentes. Busquei fazê-lo realizando uma pesquisa (qualitativa/quantitativa) com 250 jovens de 11 a 18 anos, das classes A/B/C - escolaridade compatível com a vaidade. É bom observar que por onde os jovens passam, existe agilidade, rapidez e muita criatividade. Esta atitude também está presente na relação que eles possuem com os meios, tanto quanto com as marcas e produtos que consomem. Porque meios e veículos também são marcas.

Frente aos resultados obtidos, foi observado que o comportamento do jovem brasileiro sofre influência sócia/econômica/cultural. Fatores determinantes que justificam os dados obtidos nesta pesquisa.
O comportamento do jovem frente ao consumo é bastante influenciado pelo aspecto social (status), este tem relação com a aceitação pelo grupo a que pertence.

O aspecto econômico nas classes B/C acaba sendo administrado de forma que venha satisfazer os desejos de consumo dentro do mundo que vivem. Independente da classe a que pertencem, acabam tendo comportamentos muito parecidos quando se trata de consumo. Dentro do ponto de vista psicológico a necessidade de "fidelidade à marca" (muitas vezes comprando falsificações, produtos pirateados), tem um caráter importantíssimo neste momento do desenvolvimento psicossocial e sexual do indivíduo.

Não seria possível generalizarmos o comportamento do jovem consumidor, pois cada indivíduo tem certas formas de comportamento e respostas próprias e únicas que em parte se remetem a sua estrutura de personalidade.

Mas podemos ressaltar alguns comportamentos entre os jovens como, por exemplo, o processo de identificação com o "grupo" a qual pertence. A fidelidade à marca, aspecto importantíssimo para aceitação do grupo: tênis, calça jeans, camisetas, todos usam a mesma marca, sendo que esta tem um caráter sócio-cultural.

No aspecto cultural a primeira a ser aprendida é a transmitida pela família. É a socialização. A cultura tem sido definida pela psicologia e pela antropologia, como um conjunto de elementos naturais e não materiais, crenças, normas, valores e atitudes que são adotados por determinada sociedade para regular e facilitar as ações de seus membros.

Quando se quer estudar o comportamento do jovem consumidor é necessário estudar antes seu tipo de cultura e seus determinantes.

A família cria padrões de respostas aprendidos na infância, o que aumenta a resistência a mudanças, fazendo com que certa tentativa seja sentida como ameaçadora, frente aos padrões pré-estabelecidos.

Nos dias de hoje, no processo de globalização, os jovens surpreendem sempre. Diante de um mundo tão mais complexo e exigente parecia que os nossos garotos iriam capitular frente aos desafios da globalização. Mas, foi observado um enorme avanço no grau de conhecimento e informação da moçada. Parece que eles vão surpreender as demandas do novo século.
Mas o que terá acontecido? Que passe de mágica produziu tal efeito? A conclusão é de que os jovens, independente de suas escolas, correram por fora. Acessaram os computadores, despertados pelo fascínio da curiosidade e viajaram pela Internet graças à maravilha da tecnologia e da abertura de mercado estudaram como nunca.

Tornando-se assim mais exigentes, independentes e criando suas opções mesmo quando a cultura influencia.

Nosso jovem consumidor, hoje é mais "adulto" em relação aos jovens de uma década atrás. Justamente pelos fatores acima mencionados e pelas facilidades dos meios de informação. Hoje, nosso jovem também se torna mais exigente e seletivo.

Ao escrever este trabalho, surgiram muitos questionamentos, muitas descobertas, muitos pensamentos que se trabalhados e elaborados, ultrapassariam de muito aquilo a que este trabalho se propõe.

Desta forma crio um compromisso de dar continuidade a este estudo e divulgá-lo quando finalizado.

outros artigos

Neusa Ferrari Sáfady é psicóloga e desenvolve trabalhos com pacientes obesos e com jovens em geral. Apresentou este trabalho como convidada em evento sobre "Consumo" realizado pelo IIR (Institute for International Research - "The World's Leading Business Informattion Company", em julho/2001.